Justin Bieber ou Nick Jonas? Quem deve ser o sucessor do pop?

nick-jonas-justin-bieber

As pessoas gostam tanto de colocar as divas pops umas contra as outras, mas nesse post é a vez dos homens enfrentarem esse tribunal.

HISTÓRICO

Quando o Justin Bieber surgiu lá em 2000 e alguma coisa, foi um sucesso global instantâneo. “Baby” até hoje é uma das canções pop mais marcantes desse século. Além de cantar bem, para a idade, ele também dança muito bem, carregando esse duplo talento que só Justin Timberlake e Usher mostraram no cenário pop nos últimos anos. Aliás, tudo indicava que ao crescer, Jus10 iria suceder esses artistas. Todos os 3 fortemente influenciados pelo Michael Jackson.

Já o Nick Jonas veio como uma surpresa no pop masculino. Tinha seu sucesso na fase adolescente junto aos irmãos, os Jonas Brothers, praticamente um reebot dos Hanson. Mas o sucesso deles, apesar de forte e dominante entre as jovens, não chegou a ser tão global como o do Bieber, e também raramente eles atingiam outra demografia como Justin. Você não tinha músicas deles tocando nas baladas como “Baby” e “Somebody To Love”.

Quando o trio acabou, o primeiro a se lançar em carreira solo foi o Joe Jonas, mas não se sustentou, não é? O que ninguém esperava era a versão turbinada do Nick Jonas, muito mais bonito, bombado, e olha só, ele sabe cantar.

O que parecia certeza, que Justin seria o próximo grande cantor pop ao crescer, foi abalado com a chegada do NJ, que estava correndo por fora.

IMAGEM FORA DOS PALCOS: VIDA ADULTA E SEXUALIDADE

Outro fator que atrapalha Bieber fora dos palcos é a sua conduta. Não sei se ele se enxerga como um bad boy que já é maior de idade e faz o que quer, mas o que todo mundo viu nos últimos anos foram os delírios de megalomania de um adolescente mimado que tem dinheiro demais e limites de menos colocados pelos seus pais. Não preciso nem citar aqui todos os escândalos em que ele se envolveu, que vão de mijar em público, pixar cidades por onde passa com sua turnê a jogar ovos nos vizinhos.

Fisicamente, Jus10, apesar de tentar entregar um ar de homem, como tentou passar em seu contrato com a Calvin Klein, sempre aparenta ainda ser adolescente. Por mais tonificado que fique, seu porte é de criança. Até no próprio VMA, parecia a sua versão ainda criança se apresentando, o que não impede que tenha um batalhão de meninas querendo se aproveitar dessas tatuagens.

Já o Nick Jonas é o bad boy que você pode apresentar para sua mãe, ele se faz de durão, com jaqueta de couro e olhar sensual, mas aparenta ser bem menos porra louca que o seu rival. Na verdade ele parece ser bem blasé, não acham? E até tem jeito de bom moço.

Outro ponto a favor do Nick Jonas é o físico. Apesar do homem hétero não buscar que os seus cantores sejam rasgados e sarados, pode ser uma porta de entrada para um público “sênior”, atingindo primeiro as mulheres e gays, e em um segundo momento o público hétero masculino. Está aí o Mark Whalberg de prova viva. O ator surgiu como modelo de cuecas Calvin Klein, quando ainda era conhecido como Mark Mark e nunca era visto de roupa, e hoje é ator de filmes de ação que todo machão curte. O próprio Timberlake teve que mostrar muito o corpo até poder se dar o luxo de só cantar de blazer ou de smoking, como faz hoje em dia. Entre os cantores de R&B, mostrar o corpo para ganhar audiência é bem comum. Usher, Trey Songz, D’Angelo e muitos outros já usaram seus tanquinhos a seu favor. Vamos combinar que nesse ponto o Mr. Jonas está imbatível, hein? Como está gostoso, rs.

PARCERIAS

No campo das colaborações, ambos estão procurando produtores e parceiros que já conversam com um público 25+ para que os adultos os vejam como opções viáveis na hora de montar uma playlist no Spotify.

Nick lançou seu primeiro cd solo, que não chegou nem perto do sucesso dos primeiros discos do Justin, mas o single “Jealous” foi bem recebido nas rádios, e ganhou um remix de responsa com a Tinashe, outra grande promessa. Ele também colaborou com o Sage The Gemini em “Good Thing”, o que eu não esperava.

Jus10 já tinha trabalhado com Usher e Nicki Minaj, por exemplo, mas mesmo com rappers, eram músicas para um público juvenil, como “Beauty and a Beat”. A primeira vez em sua carreira em que foi aceito entre “os velhos” foi graças ao Diplo e o Skrillex. Que favorzão eles fizeram ao astro teen. Não só o público aceitou o modelo da Calvin Klein como “Where Are Ü Now” foi um dos maiores hits do verão do hemisfério norte.

TALENTO NO PALCO

Apesar dos dois cantarem relativamente bem, no desempate o Nick Jonas ainda precisa se provar. Bieber mostrou que sabe preencher o palco no último VMA com aquela apresentação eletrizante de “What Do You Mean?”. Como dança bem. Depois do Timberlake e do Usher, certeza que ele é o melhor cantor/dançarino do pop.

Já Nick não quer seguir por esse caminho. Mesmo cantando um pop bem do chicletão ainda, quer ser menos engessado no palco. No vídeo de “Levels” ele até dança, mas é algo bem sutil, ele não utiliza corpo de bailarinos de fundo com coreografias elaboradas. Como talento extra, acredito que invista no seu lado de músico no futuro, tocando guitarra, bateria, etc, formação que Bieber não tem, e que nem colaria se ele tentasse no palco. E convenhamos que artista que toca instrumentos em seus shows tem mais credibilidade.

CONCLUSÃO

Há 1 ano atrás eu até já desconsideraria Bieber como uma grande promessa fora dos círculos teen, porém “Where R Ü Now” e “What Do You Mean?” mostram que o eletrônico pode ser a porta de entrada dele para a vida adulta. O cantor já não é aquela sensação do passado, mas ainda chama atenção. Seu último cd, mais R&B, não foi nem um fio de cabelo do sucesso de sua fase teen, mas o novo single promete uma boa estreia na Billboard. “What Do You Mean” já teve mais de 10 milhões de visualizações em 24 horas de lançamento. Se fisicamente está difícil se desenvolver, está na hora de se comportar como um adulto e focar só em sua carreira e praticar o “deboísmo” fora dos palcos. Quem sabe assim as pessoas parem de enxergá-lo como um adolescente mimado?

Nick Jonas chegou correndo por fora, como o irmão mais novo no Jonas Brothers, mas já tem conquistado seu espaço. Ainda é ídolo adolescente, mas seu primeiro trabalho solo é uma prova de que ele tem mercado. Muitas pessoas estão tendo seu primeiro contato com o cantor em sua fase “Chains”, “Jealous” ou “Levels”. Esses primeiros discos podem ser apenas um prelúdio de algo mais autoral que está por vir, que o deixe refém das rádios no futuro, mas por enquanto não dá para reclamar do que ele lança, é volátil mas é bem agradável.

E vocês? Quem acham que vai reinar? Justin Bieber ou Nick Jonas? Ou os dois? Ninguém é obrigado a escolher só um! Eu não paro de ouvir nem “Levels”, nem “What Do You Mean?”.

Comentários

comentários

2 Comments

Deixe uma resposta