Iggy diz que só precisa dela mesma em “Team”, o primeiro single do novo cd

Iggy Azalea volta respondendo, indiretamente, os seus haters em “Team”. Depois de um 2015 que começou muito bem e terminou em ruínas, será que há espaço para o retorno da australiana?

É muito louco pensar isso. No começo do ano ela estava lá, colhendo os louros da fama de um 2014 incrível, estrela A no GRAMMY e ao longo do ano foi se dando mal, mal, até ser eleita a inimiga número 1 da indústria fonográfica americana. Surreal.

Em uma entrevista recente, a loira até disse que teve pensamentos suicidas. Que em um ponto estava dirigindo pelos cânions e pensou: e se eu dirigir em linha reta até cair?

Nossa, pesado hein? Polêmicas à parte, “Digital Distortion” vem aí, seu novo cd, e o primeiro single oficial (depois daquela buzz track horrível, “Azillion”) foi lançando. “Team” se afasta um pouco do som mais pop dela mas sem perder o valor comercial, afinal, essas batidas de trap estão bem em alta.

O produtor da faixa é o D.R.U.G.S., colaborador de longa data dela, das épocas de mixtape. A composição é da hitmaker Bebe Rexha, que está aí tentando fazer uma carreira solo própria. A letra fala de como o único time com o qual a rapper conta é ela mesma. Ela se basta. Uma mensagem para todos que viraram as costas para ela em 2015.

A música foi divulgada no formato de “dance video”, com um time de bailarinos incríveis em vários looks jeans. O tal do “dance video” não é nenhuma novidade, as coreanas até fazem o tempo todo, mas depois do sucesso de “Sorry”, espere ver MUITOS do tipo aparecendo no Youtube. Vai ser como o surgimento do “lyric video”, que alguém teve a ideia, bombou e aí virou uma prática de praxe do mercado. Pena que apesar de ser legal, o vídeo dançante da Iggy está longe de ser tão viral e divertido como o do Justin.

Eu gostei da música, achei legal. Não me empolga como a fase “The New Classic”. Não sei se eu enjoei de Iggy, mas por enquanto achei só ok a faixa. Hoje mesmo estava ouvindo músicas no shuffle quando caiu em “Murda Bizness”, da época que ela era bem mais cool, as batidas eram incríveis e com um clipe divertidíssimo.

Vamos dar um tempo, pode ser que seja uma grower, daquelas que de primeira é OK, mas depois você está viciado.

E aí? Ainda acham que a Iggy vai dar um caldo? Já passou a fase dela? Se empolgaram com “Team”?

Comentários

comentários

Deixe uma resposta