Bem-vindo de volta, Jamie Woon! Ouça “Sharpness”!

jamie-woon-2015

Um mestre dos sintetizadores, que andava desaparecido da indústria, volta a fazer música para viajar e relaxar.

Em 2011, o Jamie Woon lançou um dos discos mais legais do ano, o introspectivo e marcante, “Mirrorwritting”. Com batidas que ele criou em seu quarto, literalmente, com sintetizadores plugados em seu computador, o britânico fez pérolas como “Night Air” e “Lady Luck”, esse segundo, o último single do disco.

Eu só descobri ele porque em 2010 ele ficou em #4 lugar no BBC Sound of 2011, aquela lista que a BBC faz no final de cada ano apostando no que vai ser quente no ano seguinte. Jamie ganhou da Clare Maguire, mas perdeu para The Vaccines, James Blake e Jessie J, a grande vencedora do ano.

Voltando ao “Mirrorwritting”, o cantor evaporou depois do álbum, e só reapareceu em 2013, na faixa “January” do “Settle”, cd de estreia do Disclosure. Estava até me perguntando outro dia que fim o vocalista tinha levado. Ficou rico e cansou de tudo? Está no fundo do poço? Indo atrás de novas musas? Parece que Jamie finalmente achou a inspiração que buscava para mais um disco (aleluia!), e compartilha com os fãs a faixa “Sharpness”, o primeiro single de um cd ainda sem nome, mas programado para o outono do hemisfério norte (nossa primavera).

A faixa não é explosiva, ou um grande comeback single barulhento, mas você entende qual é o talento dele quando perceber que está ouvindo “Sharpness” pela terceira ou quarta vez seguida. O seu poder é misturar seu vocal sensual quase soul com batidas eletrônicas simples e cativantes. É uma produção elegante e pulsante, que não chega a ser um soco na cara, mas que tem uma certa pregnância. É simplesmente gostosa e agradável. Mal posso esperar pelo disco completo.

Olha só como ele é bom:

Gostou? Vá atrás do “Mirrorwritting” agora!

Comentários

comentários

2 Comments

Deixe uma resposta